terça-feira, 18 de novembro de 2008

ESTA FOI FORTE, VOCÊS JÁ TEM IDADE PARA TER JUÍZO OU NÃO..?


Detenções nos 'No Name Boys' Luís Filipe Vieira vai ser ouvido como testemunha Trinta elementos da claque benfiquista 'No Name Boys' foram hoje detidos, na sequência de uma operação da PSP, que resultou na apreensão de droga e tochas incendiárias. O presidente do clube da Luz vai ser chamado como testemunha. José Ventura O Ministério Público quer esclarecer como é que uma claque que não estava legal tinha direito a uma sede no estádio do clube O presidente do Benfica, Luiz Filipe Vieira, vai ser chamado para ser ouvido como testemunha no âmbito do processo que levou hoje à detenção de 30 elementos dos 'No Name Boys'. O Ministério Público quer esclarecer como é que uma claque que não estava legal tinha direito a uma sede no estádio do clube, avançou ao Expresso fonte policial. O espaço é conhecido como "A Casinha". A operação da PSP teve início na madrugada de hoje e visou membros dos 'No Name Boys' que têm vindo a agredir adeptos de claques rivais e também elementos das forças policiais. Além das instalações da claque benfiquista, foram ainda realizadas buscas em 43 residências da Grande Lisboa. Trinta elementos do grupo foram detidos, incluindo os dois supostos líderes: Miguel Claro e José Pité. Os detidos estão indiciados por ofensas corporais, associação criminosa, tráfico de droga e danos e incêndio a um autocarro que transportava adeptos do F.C. Porto para um jogo de hóquei em patins, em Junho deste ano. A operação, efectuada no âmbito de uma investigação a cargo do Departamento de Investigação e Acção Penal (DIAP) de Lisboa, resultou ainda na apreensão de haxixe, cocaína, heróica, ecstasy. Foram também confiscados bastões, soqueiras e tochas incendiárias. Foi escolhido de propósito o dia do jogo (Benfica recebe Estrela da Amadora às 18h30) para realizar a operação porque, de acordo com informação apurada através de escutas, é o dia em que é feita a transacção da droga. Parte dos trinta detidos deverão ser ouvidos amanhã no Tribunal de Instrução Criminal (TIC) de Lisboa.

Fonte Jornal "Expresso"

2 comentários:

dragao vila pouca disse...

Tantas vezes o cântaro vai à fonte...
Um abraço

DuMen disse...

acho k se esta a prejudicar em demasiado a imagem ultra em Portugal...

É mau demais quando se generaliza, e estes dias tem-se chegado a esse ponto...

As claques não são um bando de marginais...