domingo, 28 de fevereiro de 2010

FUTEBOL - 21ª JORNADA ÉPOCA 2009/2010


Sporting 3 – FC Porto 0
Reparei que no rescaldo do jogo deste domingo, em Alvalade, Jesualdo Ferreira destacou o mérito do Sporting e o demérito do FC Porto no desafio de hoje, afirmando que os Tetracampeões vão continuar a lutar com firmeza. Também era o que faltava se baixar os braços e entregar o ouro aos “bandidos” fosse a atitude mais correcta daqui para a frente. Só é preciso em campo lutar com essa dita cuja “firmeza” que hoje com certeza não esteve presente. Após um jogo com o “bicho-papão Braga” em que lhes aplicamos 5 calmantes, eis que surge um renascido Sporting que tomou um Viagra gigante antes do jogo com o Everton e parece que o efeito ainda perdura, e compromete assim seriamente, a posição neste campeonato do FC Porto, tudo bem que a “Guerra” não está perdida, porque apenas foi mais uma “batalha” perdida, mas que as contas estão mais complicadas ai lá isso estão. Ora bem neste jogo hoje nada funcionou bem, houve muitos erros a nível da defesa e meio-campo temos um Ruben Micael que anda a jogar agarrado ao ombro, uns defesas super passivos ao aliviar as bolas da sua defesa, um Falcão completamente desapoiado no ataque até dá pena ver aquele homem tão sozinho na área adversária, o Varela até deu um ar de sua graça mas mesmo assim esteve muito longe do seu melhor. E não venham com tangas de dizer que esta foi a primeira semana desde 2 de Janeiro sem um jogo a meio da semana, porque isso meus amigos é o preço de serem os Tetracampeões, ou não acham que no inicio da época tudo isso já deveria ter sido equacionado, ou será que foi…? Desculpem o desabafo mas hoje estou mesmo chateado, para não dizer bastante fod***.



2 comentários:

The Blue One disse...

Caros Amigos, eu já tinha avisado desde o meio da Temporada anterior que este cenário poderia ser uma realidade caso o Dragão não mudasse o seu rumo e se reforçasse verdadeiramente e não para a Comissão.

Custa-me ver o Ulkra, Castro e Tengarinha a brilharem no Olhanenses e ter no Porto toscos como o Mariano, Guarin, Tomás Costa, "aleijados" como o Valeri que vieram para o "SPA" para recuperar e Prediger que veio substituir o cliente habitual do Mac Donald Bollati.

Foram muitos erros que agora custaram um Penta ao Dragão. Mas mesmo assim o FC Porto ainda pode ganhar a Taça de Portugal, ir bem longe na Liga dos Campeões onde não tem nada a perder e tudo a ganhar.

Deixei a Taça dos Treinos de lado porque aquilo é uma bruta de palhaçada para agradar ao Benfica. Se o FC Porto a ganhar que a atire ao Rio Tejo aquando da sua viagem de regresso ao Porto.

Vamos a ver quem ganha o campeonato. Eu quero que seja o Braga, não por causa da rivalidade nem pelo facto de haver muitos Benfiquistas que não sabem ganhar e muito menos perder (a estes dou o desprezo total), mas sim porque o Braga merece ver o seu esforço compensado apesar de uns certos "tipos" o terem tentado tramar ao suspenderem o seu Jogador Vandinho.

E o mais engraçado é que o Benfica vai ficar sem pilhas ainda antes do fim da temporada e ainda tem de receber o Braga, o Sporting e visitar o Dragão...

Perder o Penta não é o Fim do Mundo como muitos Parolos de Vermelho andam para ai a cantar pela Net fora. Vai servir para o Dragão renascer e voltar a ganhar mais 4 ou 5 Campeonatos seguidos sem falar nas Campanhas Europeias, sejam elas na Liga dos Campeões ou na Liga Europa. Lembrem-se do 1º ano de Mourinho.

Claro que a Era de Jesualdo terminou. Fez muito pelo FC Porto e estou-lhe agradecido, mas está na hora de sair... Está na hora de dar lugar ao Vilas Boas.

Cumprimentos para todos e saudações Portistas!!!

Dragaopentacampeao disse...

Sempre tive consciência das dificuldades que teríamos de enfrentar, face ao atraso considerável dos dois da frente, disfarçando, confesso, algum temor pela capitulação a cada jogo, atenuado é certo por resultados e exibições que a equipa, aqui e ali (Sporting para a Taça e Braga, na jornada anterior)ia desenvolvendo.

Foi ainda assim, com indescritível desilusão que assisti ao desmoronar do sonho, que lá bem no fundo o meu fervor clubista ainda alimentava.

Sem honra nem glória, são os termos exactos.

Inconcebível a forma de actuar dos nossos atletas, subjugados do primeiro ao último minuto, impotentes para esboçar que fosse qualquer tipo de reacção, deixando a nu uma catadupa de fragilidades que tem apoquentado a equipa na maioria dos jogos disputados esta época, com excepção para uma meia dúzia de exibições à campeão.

Incompreensível se atendermos às circunstâncias. O Porto vinha de um resultado gordo e uma exibição vistosa frente ao comandante do Campeonato, dando a ideia do reforço da sua candidatura ao título, enquanto o adversário, depois de batido copiosamente no Dragão para a Taça, tinha ainda contra si o esforço despendido a meio da semana na tarefa europeia.

Intolerante, pela displicência, pela falta de raça, de ambição e solidariedade, em resumo pela falta de estofo de campeão, numa altura em que era obrigatório responder no campo às provocações e injustiças de que o Clube tem sido alvo.

Estou na fossa!

Um abraço