segunda-feira, 14 de fevereiro de 2011

Pressão ultrapassada.

Com dois golos de Otamendi, um verdadeiro central goleador, o FC Porto ultrapassou com distinção o duro teste no terreno do SC Braga (2-0). À 19.ª jornada, os Dragões mantêm 11 pontos de vantagem na liderança da prova, que entra agora no seu último terço. A exibição portista foi em crescendo e a vitória até poderia ter sido mais gorda.
Na primeira parte, o FC Porto só não dominou os primeiros 15 minutos. Face a um adversário preocupado em anular os pontos fortes dos Dragões, com as linhas muito juntas, havia que apostar na circulação de bola. E foi assim que os azuis e brancos se foram instalando no terreno do adversário. Aos 29 minutos, a barra da baliza de Artur estremeceu com um «tiro» de Hulk, disparado depois de ter ultrapassado três adversários e de ter corrido uns bons 40 metros. Começava a cheirar a golo e, 12 minutos depois, é Belluschi a pôr o guarda-redes Artur à prova, com um remate à entrada da área, após trabalho de James na esquerda. Porém, o melhor momento da primeira parte ainda estava para vir. Depois de um pontapé de canto, Sapunaru cruzou na direita, Varela não conseguiu controlar, mas a bola sobrou para Otamendi, que ainda não tinha recuado no terreno. O central tirou as medidas à baliza e rematou ao ângulo. Os azuis e brancos chegavam ao intervalo com uma vantagem merecida. No segundo tempo, o domínio portista não se extinguiu, bem pelo contrário. A equipa partiu em busca do segundo golo e, logo aos cinco minutos, James atirou do meio das rua - Artur defendeu a bola que se dirigia para o ângulo. Num encontro onde houve muita luta, o meio-campo do FC Porto destacou-se pelo enorme pulmão, gerindo sempre o ritmo. Hulk e os seus companheiros de ataque continuavam a semear o pânico na defesa do Braga e adivinha-se o 2-0. O tento acabou mesmo por surgir, aos 67 minutos: livre fortíssimo de Hulk, Artur defendeu para a frente e Otamendi acorreu à recarga e finalizou de forma irrepreensível. Não será caso para sugerir uma mudança de posição, mas o argentino destacou-se pela sua frieza em frente à baliza adversária. Já lá vão quatro tentos na Liga.

Nos minutos que se seguiram, até ao apito final, o FC Porto não fez mais do que reforçar a sua superioridade sobre o adversário, que não dispôs de qualquer ocasião flagrante de golo. Em duas arrancadas espectaculares, Hulk não conseguiu bater Artur e acrescentar ao resultado a verdadeira expressão do domínio portista. De qualquer forma, já estava carimbada a oitava vitória consecutiva na Liga, rumo ao objectivo do título.



3 comentários:

Armando Pinto disse...

... E o jogo foi um bom espectáculo, resultando numa bela vitória do F. C. Porto, tudo como queríamos!
Afinal os mouros é que continuam com a pressão contrária, mantendo-se a uma distância considerável, sofrendo, apesar de andarem ao colo da comunicação social, e ficando depressivos. Com que cabeça eles ficaram, mais uma vez...!
Bem disse o André Villas-Boas que o Porto continua a ser a melhor equipa portuguesa e não precisa, como fazem os lampiões, de contratar jogadores das equipas adversárias na ocasião.
Enfim, está dado mais um passo importante, ultrapassado o difícil obstáculo de Braga, rumo ao título.
Abraço.
http://www.longara.blogspot.com/

P. Ungaro disse...

Bom dia,

Quanto ao jogo, não foi brilhante, mas sim seguro, controlado e fundamentalmente 3 pontos contra um adversario dificil, que so se limitou a rematar 2 vezes.

Mais uma chapada de luva branca do AVB contra os detratores. Só 2 empates, e ainda um deles com um golo irregular do adversario. Melhor é impossivel.

Um abraço

http://fcportonoticias-dodragao.blogspot.com/

Dragus Invictus disse...

Boa noite amigo Ultra,

Foi uma grande vitória num campo difícil.
O Braga só rematou 2 vezes, por mérito nosso, e já depois de nós estarmos a vencer 2 a 0.
Entramos determinados no jogo, aguerridos, pressionantes, e o nosso meio campo reinou em Braga.

Excelente Fernando, um autêntico eucalipto que secou tudo à volta, Moutinho o pronto-socorro, e Belluschi muito criativo na construção e batalhador.

Hulk muito forte novamente. James muito bem, e merecia um golo pelo que fez. Varela esteve menos bem.

O nosso quinteto defensivo esteve implacável, muito seguro, bem subido e sem permitir espaços aos atacantes bracarenses.

Nicolás "El Fiera" Otamendi marcou dois golos à "El Tigre", muito oportuno, e o primeiro golo é fantástico. Nitidamente o melhor em campo a par de Fernando.

As galinhas continuam a ser levadas ao colo pela imprensa centralista de Lisboa, mas nós cá do FC Porto temos uns Bytes a mais de inteligência, e isto só nos motiva e dá força/vontade de vencer.

Para essa imprensa vermelha aqui vai um caloroso Byte Foder à moda do Porto

Abraço e boa noite

Paulo

http://pronunciadodragao.blogspot.com/