segunda-feira, 11 de abril de 2011

Dragões continuam invenciveís.

Os "dragões" somaram a 24ª vitória da temporada e mantêm-se no trilho de um objectivo que se seguiu ao da conquista do título de campeão: acabar a Liga sem qualquer derrota. André Villas Boas assumiu algumas poupanças, a pensar na partida de quinta-feira com o Spartak Moscovo, para a Liga Europa, e deu-se bem com isso.
Após uma 1ª Parte algo intensa mas sem grandes oportunidades de golo, a verdadeira emoção cingiu-se a um curto espaço temporal de 12'. Aos 50', Hulk assinou o momento mais memorável do final de tarde em Portimão, ao rematar, em jeito, à entrada da grande-área, e a bater Ventura. A resposta do Portimonense, "lanterna vermelha" no campeonato surgiu dez minutos depois, com Rúben Fernandes a corresponder da melhor forma a um canto batido por Ricardo Pessoa e a empatar o encontro. Ora, depois do "Incrível", faltava um golo de "El Tigre" e o tento surgiu mesmo, aos 62': jogada em que a defesa algarvia registou um dos raros momentos de desconcentração e Falcão a não desperdiçar. Mas a defesa do FC Porto estava predisposta a facilitar pelo ar e em lances de bola parada. Vai daí e Mourad, aos 84', empatou em novo canto batido, desta feita, por Pedro Moreira. Certo é que Maicon não quis deixar de ajudar os colegas a garantir mais um triunfo e, aos 86', fixou o resultado final em 2-3.


3 comentários:

P. Ungaro disse...

Boas,

numa primeira parte muito fraquinha, valeu-nos mais uma vez o nosso espirito de luta e entrega, o que nos caracteriza, para levar de vencido um portimonense muito combativo.
Mais um passo rumo a invencibilidade.
So não entendi o porque dos assobios ao hulk, pelos vistos temos que repensar a nossa politica de empréstimos.

Um abraço

http://fcportonoticias-dodragao.blogspot.com/

Dragaopentacampeao disse...

Ou me engano muito ou os próximos jogos do Campeonato vão ser a repetição deste em Portimão.

Os atletas, embora queiram ganhar sempre, vão ter tendência para o relaxe e para exibições descoloridas, o que é pena, pois reconheço alguma qualidade nas segundas linhas, capazes de actuar em níveis perfeitamente aceitáveis.

Cabe ao mestre André incentivá-los a dar o melhor de si mesmos.

Seria muito bonito, útil e agradável acabar o campeonato sem derrotas mas também com exibições positivas.

Um abraço

AZUL DRAGÃO disse...

Os ultras são mais que muitos e bons !
Deu para ver em Portimão .

Um abraço