domingo, 15 de agosto de 2010

Futebol - 1ª jornada época 2010/2011


Ora já começou este novo campeonato da época 2010/2011 e não poderia ser de maneira mais positiva, foram conquistados os 3 pontos, contra uma equipa que nunca foi fácil faze-lo e o objectivo principal foi cumprido. Claro que o brilharete do futebol jogável que foi aplicado contra o Benfica na Supertaça, nem sequer esteve presente nem nada parecido, uma 1ª parte pobre sem inspiração pessoal ou colectiva, apenas Beluschi num lance a terminar a 1ª parte ameaçou, ou tentou importunar a baliza da Naval mas sem sucesso.
A Naval dominou a seu belo prazer o meio campo, e a defesa portista, volto mais uma vez a referir, necessita de uns valentes ajustes, nada saiu bem ao FC Porto numa primeira parte que ninguém foi capaz de dar a volta. Foram necessários 84´ minutos para que o Hulk inaugurasse o marcador e de grande penalidade, e a partir desse momento, parece que o “Clic” se fez na equipa portista, mas o que é certo é que já era tarde, e já se jogava mais com o coração de que com a cabeça, e nada saiu bem. Tentava-se aumentar uma vantagem pouco elevada e uma exibição muito longe de ser a que já vimos que a nossa equipa é capaz, um sprint tardio e que nada valeu, pois o final do jogo depressa chegou, e o resultado final em nada se alterou. Bem verdade seja dita mais vale jogar menos bem e ganhar, que jogar muito bem e perder, como foi o caso dos lagartos. Valeu por o grande convívio que se fez sentir na curva onde os Ultras do FCP, estiveram e como sempre, excelentes no apoio á nossa equipa, combatendo assim com os nossos cânticos, uma tarde onde o rei e senhor deste encontro foi o vento frio que se fez sentir, no Estádio Municipal José Bento Pessoa.

fotossdacurva


5 comentários:

Dragus Invictus disse...

Bom dia a todos,
Na primeira parte não fomos um Porto pressionante e dominador muito por mérito da Naval que entrou muito bem no jogo, a trocar bem a bola, e com 5 médios quase sempre em linha que ganhava as bolas ao nosso trio de meio campo. E quem não tem posse tem menos chances de criar oportunidades de golo.
Embora no meu entender a falta sobre Falcao na primeira parte seja penalti, uma vez que o jogador da Naval só consegue varrer a bola atropelando Falcao.
Na primeira parte faltou o amarelo para uma simulação de penalti vergonhosa de João Pedro, que devido ao protestos poderia ter intimidado o árbitro e o próprio Alvaro.
Na segunda parte a Naval entrou mesmo naquela de deixar correr o tempo, ver a reacção do Porto, para tentar conquistar um pontinho.
Mas o Porto entrou forte, mais pressionante e conquistou a batalha no meio campo, muito por força da excelente alteração táctica de Villas Boas que meteu os músculos de Guarin no meio campo.
Gosto deste treinador, porque não fica à espera do que vai acontecer. Mexe rapidamente sem receios. Passou de 4-3-3 para 4-4-2, e se o porto não marcasse iria meter Ukra para abrir o jogo.
Ontem notou-se a falta de uma solução de banco para a área.
Walter faz muita falta, porque se Villas Boas tivesse mais um ponta de lança, teríamos marcado mais cedo, a uma Naval que encostou às cordas e abandonou o ataque.
Apenas teve aquele contra ataque excelentemente resolvido por Alvaro.
Nota para os imensos adeptos do FC Porto presentes e os Super que empurraram a equipa para a vitória.
Quanto aos jogadores, saliento Helton que é como o vinho do Porto, quanto mais velho melhor. E a braçadeira trouxe-lhe mais responsabilidade e ele assume a sem medo, gritando e incentivando os companheiros de defesa.
O quarteto defensivo fez um excelente jogo.
Moutinho e Fernando são secam tudo à volta ... que formiguinhas de trabalho!!! fantástico! Belluschi até parece outro jogador com estes dois lutadores a seu lado.
Falcao sempre a lutar, esteve bem.
Hulk com muita vontade de resolver, por vezes excessiva, a querer rematar de longe e assumir a marcação dos livres ... mas Hulk é assim, é um daqueles jogadores que pode resolver num lance destes. Podia ter marcado naquele desvio por cima do GR da Naval que passou rente ao poste.
Varela lutou muito, mas um campo em que os jogadores estavam muito próximos dificultou a sua tarefa.
Nota negativa para este árbitro. Parecia a sinfonia do apito... deixou que os jogadores da Naval recorressem constantemente a faltas que travavam o ritmo de jogo.
Perdoou a expulsão a Jonathas, mais que uma vez. Este jogador só travava Hulk à pancada. Aliás este mesmo jogador agrediu João Moutinho e continuou em campo ... e ainda bem porque cometeu o penalti que nos deu a vitória.
Foi importante entrar a vencer, pois esta equipa precisa de vitórias para se consolidar e ganhar confiança.

Bom domingo para todos

paulo

http://pronunciadodragao.blogspot.com/

Dragaopentacampeao disse...

As dificuldades habituais frente a equipas de segundo plano, concentradas num esquema defensivo, onde o espaço tem de ser conquistado com inteligência, criatividade e rapidez de execução.

O FC Porto não foi capaz de pôr em prática estas qualidade na primeira parte, originando um futebol cinzento e sem perigo.

Corrigiu no segundo tempo e os resultados foram evidentes: Mais domínio, mais controlo e mais ocasiões de golo. Pena a pontaria continuar desafinada. Potentes remates foram desperdiçados por falta de direcção.

Vitória justa onde não fomos bestas nem bestiais.

Um abraço

dragao vila pouca disse...

Primeira-parte a fazer lembrar o passado: futebol amarrado, complicativo, desinspirado, sem ideias, sem pressão, sem domínio, um Porto fraquinho, que não teve espaços para jogar e também não fez nada para os criar. Lances de perigo, apenas de bola parada.

Na segunda-parte, um novo Porto: mais forte, mais pressionante, mais dominador, a atacar pela direita com Hulk e pela esquerda com Álvaro, o conjunto de André Villas-Boas encostou a equipa da Figueira lá atrás, criou vários lances de golo, marcou apenas um - num penalty indiscutível -, mas podia e devia ter marcado mais alguns.

Vitória justa, sem mácula da equipa portista, que se na primeira-parte esteve mal, na segunda rectificou, mudou e conquistou com todo o mérito os três pontos.

Um abraço

Armando Pinto disse...

Sábado 14 e Domingo 15 de Agosto, em estágio caseiro forçado, sabendo os resultados depois dos jogos acabados (pelos motivos conhecidos)…:
Desta vez, para começar, até quase que posso dizer que foi bom saber o resultado do Porto só no fim... Dessa forma, qual exibição, qual quê?! sem saber nem ver como jogaram, apenas lendo os comentários do amigo Vila Pouca no blog Dragão até à morte, do Blue Boy no Bibó Porto, no Ultramatosinhos, e nos outros que costumo ler, desde o …lança labaredas do amigo Paulo, no… etc. etc . enfim, interessou saber que vencemos, e como vencemos foi bom… Não me importava que fosse sempre assim, depois com os mouros, ambos ou seja os mais maus e os menos maus, a perderem para cúmulo - fazendo hoje Deus justiça, finalmente…
Enquento eles já ficaram para trás e vão a 3 pontos de nós, no arranque...
Dou assim este sinal de vida, para os amigos, porque dias assim, no final de contas, até fazem bem ao coração. Mas também dou sinal para que os amigos que gostam das modalidades do FCP e os que acompanham o que me tem sido possível escrever, por exemplo, sobre o atletismo e ciclismo, no meu blog, dizia, poderão ter algum interesse em ler alguns comentários recentes, a esses posts.
Um abraço
http://longara.blogspot.com/

Paulo Ferraz disse...

infelizmente concordo com tudo o que disse! o Porto teve uma primeira parte miseravel! Apesar de tudo, estao de parabens pelos 3 pontos e adorei ver o Souza a jogar, tem muito potencial o puto. nao gostei foi da cena de chamar o ukra e depois do hulk marcar golo nao o meter em campo