segunda-feira, 30 de agosto de 2010

Futebol - 3ª jornada época 2010/2011

Caros portistas como expressa e bem o Hulk nesta foto somos o 1º isolado do campeonato nacional, mas acho que hoje, o FCP na 1ª Parte teve um elevado grau de dificuldade, mesmo após o golo de Hulk aos 22' minutos fazendo 1-0, após passe de Varela para Palito que faz o cruzamento para o segundo poste e Hulk, sem oposição, a rematar cruzado, para o fundo da baliza de Mário Felgueiras, mesmo após este golo o Rio Ave não baixou os braços pressionando  porque andavam em busca do empate.
O FCP não conseguia criar lances de perigo, enquanto o meio-campo do Rio Ave deu sinais de estar com mais força e criatividade. Notei que Varela esteve um pouco apagado na 1ª parte. Na 2ª parte aos 61’minutos houve uma substituição forçada com a saída de Sapunaru e a entrada de Fucile, mas já houve mais remates, mais criatividade e o golo não demorou a surgir, aos 65’ minutos numa bela jogada de ataque do FCP, utilizando os flancos com Varela a cruzar rasteiro do lado esquerdo da área, Hulk surge só no centro da área a fazer o 2-0. AVB fez entrar e muito bem Souza, e sair Varela, que de positivo teve os cruzamentos para o golo e já não foi mau de todo, imaginem se estivesse a 100%. Beluschi aos 75’ leva um cartão amarelo desnecessário pois não recuou a mando do árbitro, na marcação de um livre a favorecer o Rio Ave. E com um 4-3-2-1 atento e consistente o FCP começou a controlar por completo este jogo. AVB volta a mexer na equipa e aos 84’ minutos Cebola entrou para o lugar de Moutinho para começar a rodar nesta equipa pois vem de lesão e bem precisa, e o FCP volta a jogar num 4-3-3. Os restantes minutos foram geridos dentro da normalidade com uma vantagem de 2-0, tudo controlado para o FCP, que assume a liderança isolada da Liga Zon Sagres.

fotosdacurva

6 comentários:

Jorge disse...

Chegamos à primeira paragem do campeonato em primeiro lugar com três vitórias em três jogos. Podemos não estar a ofuscar as outras equipas com a qualidade do nosso futebol, mas acima de tudo estamos a ser práticos e eficazes. É isso que se pede a uma equipa que está em construção, que vá ganhando para continuar a crescer e a melhorar o entrosamento entre elementos e sectores.

Abraço,
Jorge
Porta19

dragao vila pouca disse...

Primeiro ciclo concluído com nota muito positiva.

Frente a uma boa equipa, que ninguém tenha dúvidas, o F.C.Porto entrou bem, dominou e se não foi muito perigoso no último terço, foi claramente superior durante toda a primeira parte, com excepção dos 10 minutos iniciais, em que o jogo foi equilibrado e os últimos 5, em que perdemos concentração, relaxamos, deixamos de marcar, controlar e o conjunto orientado por C.Brito arrebitou e teve alguns lances de perigo, mas sem por em risco a baliza de Helton. Pode-se dizer, sem exageros clubísticos, que ao fim dos primeiros 45 minutos, sem ser exuberante, sem deslumbrar, o F.C.Porto chegou ao intervalo a vencer com justiça e pelo resultado certo.

Na etapa complementar não entramos bem, não dominamos, fomos, em alguns momentos, complicativos, conformados, deixamos correr e quando chegamos ao segundo golo, um hino ao futebol, concluído por Hulk, tinhamos feito pouco para ter dois golos de vantagem. Com a vitória a desenhar-se e o Rio Ave a arriscar tudo, apelando a um futebol directo, o conjunto de Villas-Boas teve algumas dificuldades, não controlou, não pressionou, não jogou bonito, mas defendeu bem - apenas por uma vez, a equipa vilacondense podia ter marcado, através de Yazalde -, foi eficaz e podia, tivesse Hulk e a equipa, atrevo-me a dizer, mais frescura, ter dilatado a vantagem, o que a acontecer, seria injusto para a equipa do Rio Ave.

Chegamos ao fim do primeiro ciclo, seis jogos oficiais, totalmente vitoriosos, com 15 golos marcados, apenas 2 sofridos, Supertaça conquistada, entrada na Fase de Grupos da Liga Europa e estamos na liderança do campeonato - Liga Zon/Sagres. Não se podia pedir mais ao conjunto de Villas-Boas, nem ao treinador do F.C.Porto, que a cada dia que passa vai surpreendendo, pela positiva, os mais cépticos com um discurso correcto, à Porto e uma equipa que sabe o que quer e para onde quer ir.

Não ganhamos nada, é verdade, mas já demos mostras que temos gente com capacidade, para lutar por todos os objectivos, principalmente pelo objectivo número 1 da época, a reconquista do título.

Um abraço

Dragus Invictus disse...

Bom dia,

Ontem não fizemos um jogo deslumbrante, o que não impediu que tivéssemos sempre o adversário controlado e dominado. Eu apostava na entrada inicial de Ruben, para actuarmos em 4-4-2, face à valia do meio campo vilacondense, contudo Fernando, que encheu o campo novamente, Moutinho e Belluschi estiveram muito bem, e ganharam a batalha no miolo.

Adivinhavam-se dificuldades no terreno do Rio Ave, que até nem entrou mal no jogo.
Todavia, a forma agressiva e pressionante como o nosso meio campo actua, a juntar à disponibilidade para lutar pela bola do trio ofensivo, fez com que depressa controlasse-mos o jogo, e sempre que metíamos velocidade criávamos dificuldades ao Rio Ave. Marcamos com naturalidade ... assim tudo parece simples!
Tirando os últimos minutos na primeira parte, o Rio Ave pouco ou nada incomodou. Mas aí apareceu um Helton ao melhor nível, sempre seguro e a dar tranquilidade à defesa.
Aquele erro de Alvaro, que ontem acusou o cansaço natural de muitos jogos, poderia ter dado a possibilidade de empate aos vilacondenses, mas da maneira que o FC Porto está a jogar, de nada serviria pois ganharíamos o jogo.
Ganhamos um homem para as bolas paradas: Belluschi tem estado muitissimo bem, e cada bola parada apontada por ele ou Hulk representam uma ameaça à baliza adversária.
Falcao lutou imenso na frente de ataque, participou na jogada fantástica, ao primeiro toque, que deu o nosso segundo golo.
Varela esteve melhor que nos últimos jogos, fazendo assistência para golo.
De lamentar a lesão do azarado Sapunaru, que dá muita consistência à nossa defesa.
Os nossos defesas centrais ontem não comprometeram. O Rio Ave tirando aqueles últimos minutos na primeira parte, nunca teve oportunidade de incomodar.
Foi uma boa vitória num campo muito díficil. Desenganem-se aqueles que pensam que vai ser fácil vencer nos Arcos. O Rio Ave tem uma excelente equipa, com um misto de experiência e irreverência, muito bem orientada por Carlos Brito.
Espero que a paragem do campeonato não nos traga perde de ritmo, e que voltemos fortes para vencer Braga e Nacional, dois jogos muito importantes, que poderão servir de ponto de partida para uma boa época, que nos permita conquistar aquilo que por meios travessos nos foi roubado: o ceptro de campeões nacionais!

Abraço

Paulo

pronunciadodragao.blogspot.com

Raul disse...

Não pude ver o jogo com muita atenção mas, do que li esta manhã e do que pude ver ontem, parece-me correctissimo.
O mais importante ? Em 1º ao fim de 3 jornadas!

Um Abraço
Foot-BlogClubdoPorto@blogspot.com

Tiago Araújo disse...

Boas,
Um jogo bom pela parte do FCPorto, como todos sabíamos o Rio Ave ia dar luta, mas luta que o FCPorto não se deixou intimidar pelo seu adversário, é verdade que o árbitro não esteve bem na partida mas foi o suficiente para somarmos mais 3 pontos que ao todo já levamos 9 e lideramos a liga!

abraço

Dragaopentacampeao disse...

O FC Porto ainda não apresenta um futebol cativante, contudo, joga para ganhar e com maior ou menor dificuldade vai conseguindo atingir os objectivos traçados: seis jogos, seis vitórias! (liderança isolada da Liga, qualificação para a fase de grupos da Liga Europa e o primeiro troféu da época - Supertaça).

É verdade que ambiciono uma equipa que consiga juntar aos resultados as boas exibições.

Sei que é necessário tempo para a completa assimilação dos novos processos e ideias. Enquanto isso não acontece que os objectivos se vão cumprindo.

Um abraço